Saiba 10 dias para diminuir o álcool em sua vida

Já fiz uma promessa e Deus vai me ajudar/Eu só vou beber mais hoje, amanhã vou parar (Humberto & Ronaldo – “Só vou beber mais hoje”)

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o abuso de bebida alcoólica mata 3 milhões de pessoas no mundo todo a cada ano. E mesmo quem não morre pode ter vários problemas sérios. Entre eles, doenças, lesões, problemas mentais e comportamentais, fim de relações e perda de dinheiro.

Apesar disso, as pessoas que bebem encontram bons motivos para tal. Pode ser para fazer amigos, relaxar ou comemorar. E há até quem ache que assim vai dormir melhor, o que não acontece.

Mas, então, como largar a bebida? O primeiro passo é reconhecer que ela está fazendo mal a você e a quem está ao seu redor. A seguir, algumas dicas simples que irão ajudá-lo a abandonar ou diminuir o vício.

Pense: por que quer parar?

Pare um pouco e pense no mal que o álcool está lhe fazendo. Faça um breve histórico: anote em um bloco ou no celular o que o vício trouxe de ruim para a sua vida. Você ficou de ressaca algum dia? Engordou demais? Teve discussão com algum parente? Briga de casal?

Mantenha sempre com você essas anotações. Assim será mais fácil aumentar a motivação.

Trace sua meta

Além dos males que o álcool lhe trouxe, registre outras informações recentes. Anote o horário em que bebeu, o local, com quem estava, o tipo de bebida, quanto bebeu, quanto pagou pela bebida e por que bebe. Feitas as anotações, você saberá identificar os motivos de beber e de exagerar.

Não basta só dizer que vai parar ou beber menos. É preciso saber como chegará a esse objetivo. Vá anotando as etapas. Defina um dia para começar. Escolha a quem irá comunicar sua decisão. Pense em como será se por acaso voltar atrás.

Perceba que isso lhe fará bem

Lembre-se: sempre devemos procurar ver o lado bom das coisas. No caso, diminuir o álcool poderá deixar sua pele mais bonita e hidratada, além de melhorar seu sono e seu humor. Há ainda pessoas que perdem peso com menos álcool em suas vidas. Enfim, se vier um bom resultado, celebre-o, não importa o tamanho da conquista.

Entenda o que vai acontecendo no seu corpo

Se você está acostumado a beber muito e resolve parar, seu corpo pode passar por transformações. É bem possível que você se sinta inquieto, ansioso e mal-humorado, além de ter dor de cabeça e muito suor. Em geral, tudo isso passa em um intervalo de 5 a 7 dias. Até lá, vá contando ao seu médico o que acontece. Não deixe de ligar para ele se houver algo mais grave, como pressão alta, confusão mental ou ver coisas que não existem.

Defina um limite

Está aí uma dica para quem quer só diminuir. Comece definindo um limite diário. Nos EUA, as Diretrizes Dietéticas para Americanos sugerem até duas doses para homens e até uma por dia para mulheres. Uma dose padrão (10 gramas de álcool) equivale a 1 lata de cerveja, 1 taça de vinho ou 1 shot de destilado (cachaça, vodca, uísque, tequila etc.) Fale com seu médico sobre os possíveis efeitos dessa medida.

Crie um roteiro

Pense: como vai responder se alguém lhe oferecer uma bebida? Defina bem sua forma de dizer “não, obrigado”. Saiba também como explicará, se lhe perguntarem por que não quer beber.

Reconheça o que torna sua missão difícil

São vários os fatores que podem lhe servir de gatilho para continuar bebendo: locais, pessoas, eventos. Evite-os ao máximo possível. Caso não consiga, não tenha vergonha de querer beber. Diga isso aos seus amigos por telefone ou mensagem. E tenha anotados e à mão seus objetivos, para se lembrar por que largou a bebida.

Tenha em quem confiar

Fale dos seus objetivos para pessoas próximas: parentes, amigos, colegas de aula ou de trabalho. Divida o que o preocupa e conte que quer parar ou beber menos. Assim, eles saberão que não devem lhe oferecer bebidas.

Uma boa dica é passar um tempo com alguém que parou de beber há algum tempo. Dessa forma, um poderá ajudar o outro e vice-versa.

Encontre alternativas

Que tal procurar alguma outra coisa para fazer no seu tempo livre? Você não pensará mais que precisa beber para se divertir. Pode fazer academia, aprender algo novo (como culinária ou algum instrumento musical) ou encontrar um grupo de amigos que não bebem.

Siga em frente, apesar de tudo

Não pense que conseguirá abandonar o vício de um dia para o outro. Se der uma falha, não pense que é o fim do mundo. Enquanto há vida, há esperança. Continue firme.

O objetivo pode ter um grau maior ou menor de dificuldade. Isso depende de vários fatores diferentes, como o quanto você bebe e doenças que a bebida traz.

Quem procurar

São vários os profissionais que podem tratar de casos de alcoolismo. O psiquiatra dará auxílio médico, encomendando exames e indicando remédios contra a ansiedade e depressão. Já o psicólogo trabalhará o impacto emocional do álcool, além de buscar entender tudo em que a bebida atrapalha a vida do paciente.

Além desses dois, existem os grupos de autoajuda. Eles não são exatamente um tratamento, mas apenas um complemento ao uso de remédios e ao trabalho do psicólogo. O atendimento familiar é também muito útil, pois os parentes do paciente também sofrem as consequências do vício e precisam de apoio.

Conte com a UNIICA!

Fontes de referência: Dr. Jairo Bouer, Doctoralia, ABRATA

Saiba 10 dias para diminuir o álcool em sua vida
Rolar para o topo
Skip to content