Adesão Medicamentosa

Um dos recursos utilizados no tratamento dos transtornos mentais é uso de medicamentos conhecidos como psicofármacos. Estas substâncias são capazes de alterar a atividade psíquica proporcionando alívio dos sintomas e promovendo alterações na percepção e no pensamento.

Todo tratamento psicofarmacológico envolve as seguintes etapas: início, estabilização, manutenção e retirada (Se possível, tendo a necessidade de ser feita de maneira gradual e monitorada). As etapas ocorrem independente do ambiente terapêutico no qual o paciente se encontra, podendo ser em hospitalizações ou ambulatorialmente.

O conhecimento deste processo, das características do medicamento que está sendo utilizado é fundamental para a adesão do paciente ao tratamento proposto. A orientação ao paciente e a família desde a fase inicial do tratamento proporciona maior segurança, diminuindo a probabilidade de abandono do tratamento.

É imprescindível que os envolvidos no tratamento tenham conhecimento acerca dos efeitos das medicações utilizadas e também da evolução esperada com o uso. Estes devem estar cientes que vários fatores podem interferir no efeito de um psicofármaco. Características individuais do indivíduo como idade, peso, alimentação, fatores genéticos; a presença de outras doenças; o padrão de uso como o local e o horário a ser administrada a medicação podem gerar alterações. Além de ser fundamental a orientações sobre possíveis interações se houver uso concomitante com outras substâncias como: tabaco, álcool e outras drogas.

Fica evidente que, quanto maior orientações sobre o tratamento medicamentos forem fornecidas aos pacientes e seus familiares, maior será a adesão a este tipo de tratamento.  Também proporciona um canal aberto de comunicação entre o paciente e o profissional de saúde. Proporcionando maior possibilidade de evolução do quadro. É importante ressaltar que o uso de qualquer medicamento deve ser mediante prescrição médica.

Responsável pelo texto:

Hellen Sabrina Weinsen
COREN 198.698
Enfermeira Psicoeducadora da UNIICA

Adesão Medicamentosa
Voltar ao topo